O Projeto Imprimir

Parque Tecnológico Piracicaba: inovação e progresso para o setor sucroenergético

 

 

Inaugurado em 2012, o Parque Tecnológico Piracicaba "Engenheiro Agrônomo Emílio Bruno Germek" (PTP) opera sob a gestão do Apla (Arranjo Produtivo Local do Álcool) e, além da geração de empregos, o PTP posiciona Piracicaba e a região como polo de inovações tecnológicas do setor sucroenergético.

Inserido no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos, regulamentado pelo Decreto Estadual 50.504, devido à convergência do Governo do Estado de São Paulo e da Prefeitura Municipal de Piracicaba, o PTP que ocupa uma área de 2,2 milhões de metros quadrados, tem o objetivo de promover informação tecnológica, estimular a cooperação entre centros de pesquisa, universidades e empresas, além de dar suporte ao desenvolvimento de atividades empresariais.

Atualmente, o Núcleo do Parque Tecnológico de Piracicaba (PTP) possui 13 empresas instaladas: Agroanalítica, Andrios, Benri, Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS), Clínica do Leite, Delta CO2, Empral Piracicaba, GATec, Gênica, Instituto Brasileiro de Bioenergia e Agronegócios (IBBA), Microgreen, Saiph e Smartbreeder.

Além disso, o PTP abriga o Centro Administrativo da Raízen com mais de mil colaboradores, a AgTech Garage, o Prédio Office Reserva Jequitibá, o Pulse - hub de inovação da Raizen, a Esalqtec Incubadora Tecnológica - órgão que atua junto à Esalq/Usp como um centro de apoio a empreendedores da área de tecnologia ligada ao agronegócio, o Colégio CLQ, a Fatec (Faculdade de Tecnologia de Piracicaba/Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza) e o IFSP (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - Campus Piracicaba).

Nas dependências do PTP já está em pleno funcionamento o Garden Mall com o restaurante Varanda Jequitibá, Academia Position, lojas de conveniência e os Residenciais Alphaville, Villa D'Aquila e Villa Bela Vista.

 

Referência entre os Parques Tecnológicos

 

 

A experiência de implantação, gestão e a governança do Parque Tecnológico são referências para muitas cidades que visitam o PTP em busca de informações para implantarem seus parques tecnológicos, afirmou o gestor administrativo do PTP e diretor executivo do Apla, Flavio Castellari. "Desde a fundação, recebemos autoridades de cidades brasileiras e delegações de diversos países que nos procuram para adquirirem conhecimento, parcerias, convênios e acordos de cooperação".

Flavio destaca ainda a importância do ambiente que o PTP oferece às empresas. "Os espaços construídos e pensados exclusivamente para empresas do setor sucroenergético, tem como princípio colaborar para que os profissionais de pesquisa e desenvolvimento tenham um local apropriado para a elaboração estudos inovadores, bem como, um espaço onde os executivos e gestores possam receber clientes e fornecedores com estrutura diferenciada.

O Núcleo do Parque Tecnológico de Piracicaba disponibiliza 24 boxes para instalação das incubadoras (24 boxes), auditório com capacidade para 200 pessoas, cantina, salas de reunião, sala de treinamento, biblioteca, laboratórios.